Este conto é continuação da primeira narrativa sobre minhas aventuras com minha filha, uma morena bonita e gostosa que se tornou minha amante de todos os finais de semana, já que sou divorciado. Numa sexta-feira em que estava de folga, estava ansioso por ver Marina e fui buscá-la na saída do colégio. Assim que chegamos em casa nos atracamos, ainda na cozinha. Ganehi um boquete fenomenal, o que me estimulou a retribuir e logo estávamos no chão da sala num intenso 69, onde me acabei de chupar sua xaninha, fazendo minha puta gozar convulsivamente, toda arrepiada e corada, engolindo a pica com dificuldade, enquanto eu chicoteava a língua no grelinho duro, que parecia um pintinho e caía na vulva de queixo e nariz, deliciando-me com seu feromônio de fêmea no cio. Havia esquecido de comprar camisinha e como só tinha uma, tinha de reservá-la para a planejada sodomia. Tivemos que nos contentar com brincadeira na bucetinha, passei o pau sob a calcinha branca, com Marina por cima de mim, a pau atravessava a superfície da xoxota e saía por cima, assim, enquanto a putinha era siriricada pela rola, alisava meu saco com uma mão e punhetava o pinto com outra. Gozamos alucinadamente dessa forma. Logo eu estava lambendo seu cuzinho e o dedando, preparando o terreno para invasão. Enchi o pau de KY e forcei a glande no anel apertado. Ela gemia e se tremia toda, quase chorando. Entrou metade, ela deu um gritinho de dor.

Disse que meteria o resto de uma vez, pois ficaria menos dolorido, assim o fiz, ela gemeu alto…Logo, seu rabinho se acostumou com a presença da minha pica e pude meter com vontade e com força, castigando a safadinha sem dó. – Ohhhhh, ohhhhh, pai!! Enfia no meu cú, enfiaaaa, seu tarado!!! Come a bundinha da sua gostosinhaaaaaa!!! – ela falava, gemendo e quase sem fôlego. Puxei-a pelos cabelos e a joguei sobre o braço do sofá. Aquela bunda empinada ficou a minha mercê. Ela tentava se levantar, mas eu não deixei. Ajoelhei-me atrás dela e me pus a lamber delicadamente aquele buraquinho rosado. O cuzinho de Marina começou a piscar sem parar. Ela gemia e quase chorava. Ela me disse depois que tinha muito medo. Lambi interminavelmente, depois molhei um dedo no suco do gozo que escorria da xana dela e enfiei devagarinho em seu rabinho, bem lentamente. Ela dava gritinhos, dizia que estava doendo, que era para eu tirar. Mas não parei. Quando todo o dedo estava dentro ela passou a gemer mais alto e eu, a tirar e pôr. – Pede! – ordenei a ela. – Não!!! – ela respondeu. – Pede, vagabunda, eu sei que você quer – eu retruquei. – Põe atrás!! – ela falou, se dando por vencida. – Assim não!!! Fale como uma putona que você é!! – fiquei puto da vida e falei. Na mesma hora eu enfiei dois dedos no cu da Marina: – Aiii… pai, por favor, coma o meu cú, enfia este seu pau delicioso no meu rabo que eu não aguento mais de vontade de dar o meu cabacinho traseiro para você!! – ela falou com voz de putinha safada. Arranquei o resto da minha roupa e procurei na minha carteira uma camisinha. Vesti o pau, passei na entrada da buça dela para molhar bem, o que fez ela gemer profundamente, e fui colocando bem devagar. meu pai tem 19cm, mas é berm grosso Quando a cabeça passou, ela começou a chorar. Mas eu não quis parar. Eu sabia que se eu tirasse naquela hora tudo iria por água abaixo e eu não teria mais aquela deusa de formas impressionantes. Doeu além do que eu esperava e Marina deu um pulo para escapar. Só que eu já havia passado o meu braço direito pela frente da cintura dela para alcançar o clitóris. Ela tentava desesperada escapar de mim, mas eu a segurei e neste solavanco, o meu pinto entrou todo dentro dela e dois dedos da minha mão direita entraram em sua buceta. Ela virou o rosto na minha direção, a boca aberta e babando e os olhos revirados, um misto de dor e prazer, uma loucura. Ela não havia gozado. Era apenas o reflexo da minha entrada desajeitada pela retaguarda dela. Quando ela saiu deste transe, pude ver duas lágrimas rolando em sua face e ela passou a rebolar e a falar coisas que jamais pensaria que ela falasse: – Isso mesmo, come o meu cu… arregaça bem a minha bunda… põe todo o seu caralho lá no fundo do meu rabo, me faça uma mulher sem rodeios… vamos, come com força… me faz sangrar… come tua novinha… pai, isso te excita. – Muito, safada, vai gozar de bumbum assado, agasalha minha rola toda, vai…aaaahhhhhh..Rebolava e empurrava a bunda para trás, concorrendo com meu pau, começamos a brincar para ver quem fodia mais e deu empate, estava possesso de tesão, minha putinha pediu tapas, não me fiz de rogado e enchi a mão em seu bumbum que logo parecia uma acerola…fodia a xoxota com os dedos e nossas mãos se encontravam, já que ela não soltava o grelinho. Neste momento, penetração no fundo da xoxota, sincronizada à siririca, fez efeito e Marina gozou como uma cadela no cio. Ela gemia e soltava gritinhos de tesão, não parava de chorar, a despeito do prazer. Pela primeira vez naquela trepada, arranquei sua calcinha, fazendo-a erguer bem as pernas para me foder por cima. Usei a calcinha para enxugar suas lágrimas. Ela montou meu pau como uma amazona poderosa, estava literalmente comendo minha rola com o rabo. – Aaaaiiii que tesão…filha putinha safada, dá esse cuzão gostoso, dá….aaaaahhhhhhhh…..- Mete, meteee, mete gostoso nesse cuzão, pai pintudo, vaaaiiii… Sentia o pau ardido e dolorido, literalmente esfolado da foda. Alguns minutos depois, eu não aguentei,gozei como um leão e saquei o pau do cu dela. Ficou um grande buraco no rabo dela, que voltaria quase ao normal em pouco tempo.Assim que tirei o pau, a safada regurgitou a porra com puns que nos fizeram rir exsustos e satisfeitos. Daquele dia em diante, a sodomia se tornou habitual para nós e passei a enrabá-la em lugares inusitados, o que sempre nos encheu de tesão. [email protected]

3 respostas para “Esfolando o pau no rabo da filha safada”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Online porn video at mobile phone


conto erotico comendo a primatravestis transando com cachorrocontos erotivcoscontos de sexo eroticocontos eróticos de masturbaçãocontos eroticos curitibacontos eróticoslésbicascontos traiçãomenina dando a buceta pro cachorrocontos zoofoliatravesti primeira vezcontos erotico tiazoofilia gay tubecontoe eroticosconto de sexo gaycaa dos contosincestos contos eroticoscontos incestuosoconto eriticosvideos de cachorro transando com mulhercontos eróticos de novinhasconto de swingcontos eróticos onlinecontos eroticos da infanciamulher fazendo sexo com cachorro gigantecontos eróticos cucontos eroticos pequenacontos eroticos picantezoofilia contoswww.contos eróticos.com.brconntos eroticoscontos transsexo com a irma bebadameninas metendo com cachorrocontos eroticos gausxontos eróticoswww.contoseroticos.com.brcontos gravidascontos xxxcontos eroticos com o paicontos bisextransei com minha irmaconto bisexualcontos eroticos dando o cucomendo a tia na viagemconto eriticoshomem dando pro jumentovontos eróticosahhhh porracontos eróticos dupla penetraçãoincesto com minha tiacontos de incesto maeconto de sexo gaycontos de sexo com animaisconto pornorcontos eroticos com namoradocomi o cu do meu paisexo com caxorrocontis eroticosseduzindo pedreirocontos eroticos com primoscontos de sexo com a sograconto erotico caseirocontos de swingfilme porno mulher transando com cachorrocontos eróticascontos eróticos de novinhameninas dando para cachorrocontos eroticos de incesto mae e filhoconto erotico com cachorronovinha trazando com cachorroporno con cachorrocontos de swingconto erotico minha maefizofiliaconto pornosbau eroticozoofilia dando pro cavalocontos eroticos siriricacontos eroticosscontos eroticos pai com filhacontos eroticos animaisplus size fodendocpntos eroticoscontos eróticos transexhomem gozando no cu do cachorrocontos eeoticos gaycontos eroticos zoofiliacontos eroticos de mãe e filho